Wednesday, August 09, 2006

"Tu por acaso não farás anos hoje?"

2004:

Uma semana depois do meu aniversário ela liga-me, em completa aflição, e diz-me:

- Tu fizeste anos a semana passada?

- Fiz...

- E não dizias nada?!!

- Mas... que querias que eu dissesse?

- Sei lá... que te apetecia comer bolo! Que te apetecia que te cantassem uma música! Que te apetecia ver velinhas a arder! Qualquer coisa desse género!

Ou seja, ela conseguiu colocar as culpas de não me ter dado os parabéns no dia certo em mim...

2005:

No dia do meu aniversário, logo de manhãzinha, disse-lhe que me apetecia bolo.

Mais perto da hora do almoço, disse-lhe que me apetecia receber presentes.

Mais tarde, disse-lhe que me apetecia ouvir música, mas uma música específica, cantada em Português, por muita gente, e com palmas, no fim...

Enfim, passei o dia a mandar-lhe indirectas...

Mesmo no finalzinho do dia ela liga-me:

- Tu fazes anos hoje!!!

- Pois faço!

- E não dizias nada?

- Eh! Eu disse! Fiz tudo tal como me disseste!

E lá ela me deu os parabéns e assim passou mais um dos meus aniversários.

2006:

Fui almoçar com ela. Encontramo-nos, ela chega-se a mim e diz-me:

- Olha uma coisa... tu por acaso não farás anos hoje?

- Ora bolas, lá se foi a entrada tão fantástica que eu ia escrever no meu blog sobre a tua memória!

Sim, porque eu já tinha tudo planeado!