Thursday, December 07, 2006

Correio do leitor (anónimo), edição #1

Em Agosto de 2006 escrevi um post com anedotas do Capuchinho Vermelho.

Passado algum tempo recebi o seguinte comentário de um anónimo (que nem aceitei nem rejeitei; ainda lá está):

como e que uma pessoa pode ter anedotas assim malcriadas?há muitas crianças que precisam de fazer trabalhos sobre esta história para a escola e chegam aqui e é só asneiras!!!


Inaugurámos assim a secção de "Correio do leitor (anónimo)" neste nosso humilde blog.

Ora então cá vai :-)

Caro anónimo:

Antes de mais, agradecemos o seu contacto. Perguntamo-nos no entanto como é que uma pessoa pode escrever comentários sem alguns acentos, falta de capitalização e com pontuação exagerada. É que há muitas crianças que consultam a net diariamente a acabam por aprender a sua gramática na mesma...

Mas adiante.

A sua preocupação com o facto das crianças poderem usar este blog para os seus trabalhos escolares parece ser exagerada. Afinal de contas, uma simples pesquisa no Google por Capuchinho Vermelho nem sequer devolve este blog na primeira página.

Quanto à possibilidade das crianças cá chegarem e só encontraram "asneiras", uma vez mais, exagero puro.

O post em questão apresenta cinco anedotas, cujo conteúdo analisaremos de seguida.

1) Não há qualquer asneira. O Capuchinho diz ao Lobo Mau que ele terá que a comer e o anónimo (esperamos que não se importe que o tratemos pelo primeiro nome), com a sua mente perversa, poderá mesmo estar a levar a coisa por um sentido sexual. Recomendamos psiquiatria profunda ao caro anónimo, já que na história o Lobo Mau quer mesmo comer o Capuchinho.

2) Aqui sim, há uma conotação sexual. Por outro lado, se tivermos em conta que uma das interpretações da história do Capuchinho Vermelho é a de uma jovem que tem o seu primeiro período e que o Lobo Mau é o homem que a quer "comer" (no sentido sexual, sim), a anedota não é assim tão trágica.

3) Uma vez mais, inexistência de asneiras. O simples facto do Lobo Mau estar a defecar atrás de um arbusto é tão somente uma prova da sua condição humana, que faz com que este se queira esconder enquanto leva a cabo este acto. No que diz respeito a humor infantil, a expressão "cagar" é uma expressão bastante curriqueira.

4) Aqui sim, a expressão "F*d*-s*! És uma p*t*?" De notar, no entanto, a existência de asteriscos a esconder a palavra real, uma atitude bastante comum na internet de hoje em dia. Compreenderíamos a exaltação do anónimo se as palavras reais tivessem sido utilizadas, ou se ao invés desta última expressão o Lobo Mau tivesse dito ao Capuchinho Vermelho algo como "Caralhos me fodam não me digas que és uma puta ó minha galdéria eu bem que tinha desconfiado quando ontem me pediste 20 euros depois do serviço vê lá se sobes esse decote porque tens o umbigo à mostra e amanhã pela mesma hora no sítio do costume." ... Se assim fosse, compreenderíamos, mas assim, não.

5) Uma vez mais, uma anedota relativamente comum.

Assim sendo, e posto isto, esperamos ter ido de encontro às expectativas do nosso caro anónimo com esta resposta.

Até à próxima, caro anónimo, e vá-se foder.