Monday, January 29, 2007

E foi então que ela me disse: "Mostra o que vales!"




Your Kissing Technique Is: Perfect



Your kissing technique is amazing - and you know it.

You have the confidence to make the first move.

And you always seem to know what kissing style is going to work best.

Sometimes you're passionate, sometimes you're a tease. And you're always amazing!



Em todo o caso, achei o teste demasiado simplista :-) Mas divertido, ainda assim :-)

Cuidado com a rapariga!

Quer dizer...

Ela oferece-me um gravata, pede-ma emprestada, e depois diz-me que se apegou demasiado a ela e propõe-me uma custódia partilhada da mesma, para a qual eu tenho que lhe oferecer uma gravata a ela, que depois me será emprestada... :-)

E quando eu achava que isto era estranho, vêm-me dizer que a jogar monopólio ela é muito pior...

Ora tentem imaginar a seguinte frase sem se rirem:

- "Fazemos assim, tu dás-me o Rossio e essas três casas com hotéis, e eu dou-te a companhia das águas!"

Conseguiram? :-)

Sunday, January 28, 2007

O espirro dos animais

É engraçado como o espirro de um animal nos pode fazer sorrir...

Se não acreditam, tentem imaginar um gatinho a espirrar...

Se ainda não tiver resultado, imaginem um patinho a espirrar...

E se isso ainda não vos tiver feito sorrir...

Imaginem um elefante a espirrar... O:-)

O que dá o cruzamento de...

O que dá o cruzamento de...

- Despenalização do aborto até às 10 semanas e...

- As listas de espera na saúde Portuguesa?

Saturday, January 27, 2007

Ontem matei saudades...

Entre outras coisas, de comida japonesa! :-)

Nham, nham :-)

Realmente...

Acho que também quero virar lésbica O:-)

Thursday, January 25, 2007

Viana do Castelo

Aqui têm um vídeo da minha terra natal, Viana do Castelo:

E se eu usasse bigode?

Japão? Assim?

Eu: Queres ir comigo ao Japão?

Ela: Tu só podes ser doido! Eu não posso ir ao Japão assim!

Eu: Calma... Passas por casa primeiro e vestes outra coisa qualquer! :-)

Wednesday, January 24, 2007

Uma nova expressão

Sabem aquelas situações em que uma pessoa não consegue parar de rir e até julga que vai morrer?

Segundo um amigo meu, é o lolocausto! :-)

Monday, January 22, 2007

Apocalypto

Este fim de semana vi o Apocalypto.

Não quero falar muito sobre o filme, mas tenho a dizer que o recomendo. Bastante, até.

Agora, aquilo que eu quero mencionar são duas coisas...

Primeiro...

Provavelmente mais de metade das personagens tem coisas esquisitas no nariz... uns têm argolas, outros têm espinhos e outros têm coisas ainda mais estranhas...

A minha pergunta é...

Como raio é que aquela gente se assoava?

Segundo...

Num filme em que as miúdas andam com as mamocas à mostra e os miúdos andam com o rabo ao léu, apenas com umas tanguitas a tapar a parte da frente...

Seria viável uma nomeação para os Óscares, estilo na categoria de melhor guarda-roupa? O:-)

Sunday, January 21, 2007

Uma pausa?

Vocês já viram o reclame do Kit Kat?

Aquele do tipo que está na praia e aparece um sujeito com um papagaio ao ombro a perguntar-lhe se quer comprar óculos de sol?

E o tipo pega num Kit Kat e enfia-lho... na boca?

Pois é... já alguém reparou que o sujeito tira o Kit Kat da boca... INTEIRO?

Sim, inteiro!

Tira o Kit Kat da boca sem o trincar e começa a mastigar!

Daqui a pouco estão a fazer reclames com máquinas que dão Kit Kat com carica, não?

Ora então toca a explicar mais umas expressões idiomáticas...

Borrona

Cá por Lisboa chamam-lhes marcadores. No norte, são borronas. Mas nem todos os marcadores são borronas... Aqueles que se usam para escrever nos quadros, aqueles mais grossos, são mesmo marcadores. Aqueles que os miúdos usam para colorir livros é que nós chamamos borronas.

Pêra

Uma pêra é um soco. Dar uma pêra, ou dar um pêro, na cara de alguém, provavelmente não será uma coisa boa...

Ir a modinho

Quando se vai a conduzir por uma estrada cheia de buracos, por exemplo, convém ir a modo, ou a modinho. Ambas as expressões significam a mesma coisa: ir devagar, ir com cuidado.

É o contrário de andar ligeiro.

Picheleiro

No norte, é um homem que trabalha com canalização. No sul, é um homem que trabalha com estanho.

Lanche

Um lanche é uma espécie de bolo, com uma massa semelhante à que se usa para fazer bôlas, e com fiambre ou chouriço por dentro. Nham, nham...

Tralho

Um tralho é um trambolhão. Quando alguém cai pelas escadas abaixo, por exemplo, em Lisboa, diz-se que dá um tralho. Uma outra expressão é "uma palhaça". Dar uma palhaça também é dar um trambolhão.

Fazer e desfazer a barba

Parece incrível, mas o acto de cortar a barba é descrito como desfazer a barba ou como fazer a barba, e quem usa uma das expressões não parece compreender a outra.

No entanto, parece que estas expressões não estão tão ligadas ao norte ou ao sul do país, já que se encontram pessoas em ambas as zonas a usar ambas as expressões.

A título informativo, eu faço a barba O:-)

Friday, January 19, 2007

Mais algumas expressões idiomáticas

Não, uma borrona não é uma miúda que precisa de fraldas.

Uma pêra pode ser um fruto, mas levar uma pêra, ou um pêro, não é nada bom.

Na dúvida, ir a modinho.

Um picheleiro no norte e um picheleiro no sul são profissões diferentes.

Entrar num café e pedir um lanche pode não ser tão vago quanto parece.

Dar um tralho não é nada bom, especialmente quando está gente a ver.

E, por fim, saibam que há quem faça e quem desfaça a barba.

As explicações surgirão num próximo post :-)

E o que é isso, Perl?

Eu esqueço-me continuamente que a maior parte dos leitores deste blog (que já são quase 100, yay!) não faz a menor ideia do que é que eu faço e do que é que uma coisa chamada Perl significa.

Ora então, passo a explicar (ou a tentar).

Perl é uma linguagem de programação.

Já tem 20 anos, e crê-se haver mais de um milhão de programadores em todo o mundo a usá-la.

Uma das melhores coisas que o Perl tem é a sua comunidade, com conferências, grupos locais, publicações, etc. É um mundo, de facto.

E nesse mundo eu já fiz algumas coisas...

Em 2004, tornei-me o primeiro Português a fazer uma apresentação na conferência Europeia de Perl, a YAPC::EU. O Alberto também foi lá falar, mas a minha apresentação foi, salvo erro, às 10:00, e a dele foi mais tarde, pelo que eu fui o primeiro O:-) Por outro lado, o Alberto foi o primeiro Português (e, até à data, o único) a escrever artigos para a revista The Perl Review.

Em 2005 organizamos, eu e o Alberto, a YAPC::EU (Yet Another Perl Conference :: Europe) desse ano, em Braga, Portugal. Trazer esse evento ao nosso país foi uma vitória, mas melhor ainda foi que quase toda a gente o considerasse o melhor até àquela data (e muitos continuam a considerá-lo até esta).

Ainda em 2005, tornei-me também no primeiro Português a falar na YAPC::NA, a conferência homónima, mas na América do Norte. Nesse ano, foi no Canadá.

À custa destas coisas fui descoberto pela log, que sempre usou e apostou muito no Perl, e que acabou por me contratar. Passado menos de um ano e meio fui promovido e passei a liderar o departamento de Desenvolvimento Aplicacional, e agora lidero também o de Integração de Sistemas, mas isso já são outros quinhentos; vamos continuar com o Perl.

Quando vim para Lisboa tentei reavivar o grupo local de programadores de Perl: o Lisbon Perl Mongers.

Felizmente, tive o apoio de muita gente (e de algumas empresas) e o grupo conta hoje com mais de 90 pessoas na mailing list. Temos uma reunião social mensal (primeira Quinta-feira do mês) na qual nos juntamos num café ou num bar para conversarmos sobre tudo e mais alguma coisa (geralmente é muito divertida e conta sempre com algumas pessoas que não são programadores; o nosso recorde de presenças vai em 12, só, mas tem vindo sempre a aumentar, desde a altura em que só 2 pessoas apareciam) e vamos tendo também reuniões técnicas, onde se fazem, como o próprio nome indica, apresentações técnicas (o recorde aqui é de 31 pessoas). Ao fim de algum tempo, o líder do grupo passou-me o ónus da liderança do grupo, apesar de na altura eu não saber o significado da palavra "ónus".

No entretanto, criámos a APPP: Associação Portuguesa de Programadores Perl. Eu e o Alberto convidámos 7 pessoas da nossa inteira confiança para tal: Ema Martins, Magda Joana, Jonas Alves, Nuno Nunes, Pedro Melo, Francisco Cabrita e Alexandre Carvalho. Depois fomos tentar arranjar o domínio www.appp.pt e deparámo-nos com a Associação Portuguesa de Pesca à Pluma, de modo que estamos em www.perl.pt :-)

Em 2006 fui novamente à YAPC::NA, desta feita em Chicago.

Regra geral, nestas conferências, faço sempre umas três apresentações, e pelos vistos a malta até me acha piada, de modo que comecei a ser reconhecido (a minha melhor apresentação de sempre foi uma que fiz no Canadá; das 400 pessoas que estavam na conferência devo ter falado com umas 200, a darem-me os parabéns).

Em Chicago, ajudei também a encenar uma peça de teatro à pressa...

Basicamente, não fui almoçar e, em vez disso, criei uma peça de teatro em que terroristas raptavam Larry Wall, o criador da linguagem Perl, para depois pedirem um resgate e mais uma série de condições. A peça contou com um negociador de reféns, uma tentativa de resgate com forças especiais, magia voodoo, muitas gargalhadas por parte do público e culminou com uma angariação de fundos para a Perl Foundation (1000 e tal dólares com os quais a fundação não estava a contar).

Mas isto não é nada...

Se eu vos contasse daquela vez que, numa conferência em Toronto, me vesti de ninja...

Mas adiante :-)

Como pelos vistos a malta gosta de mim e já tenho algumas provas de trabalho e dedicação dadas, a dada altura dessa conferência em Chicago fui abordado por pessoal da TPF que me convidou para o cargo de Community Relations Leader, que é um nome que não me agrada, porque parece demasiado burocrático, mas tudo bem.

De modo que agora sou eu quem ajuda pessoas a começar novos grupos, quem apoia os grupos já existentes, etc.

E está explicado o que é o Perl :-)

Omiti alguns factos, como por exemplo o da criação dos Viana Perl Mongers, cujo líder agora é o Francisco, algumas conferências a que fui, como por exemplo a da Austrália, algumas conferências a que não fui mas para as quais fui convidado, como o Foo Camp da O'Reilly, por exemplo, para o qual todos os anos são convidadas apenas 100 pessoas (e eu fui uma delas, tal como o Alberto), e mais uma série de coisas. E mesmo omitindo essas coisas e mais algumas este post parece-me longo que eu sei lá...

Mas tenham calma, relaxem, respirem fundo, que eu já termino, OK? :-)

O importante aqui é ter em atenção que não estou a falar de nenhuma seita religiosa, certo? :-)

É uma linguagem de programação, é algo profissional :-)

E tenho dito :-)

Questões? Ou ficaram elucidados? :-)

Thursday, January 18, 2007

Eu faço cada uma...

Passei recentemente a ser responsável, por parte da TPF (The Perl Foundation), pelos grupos de Perl Mongers em todo o mundo (um dia destes explico melhor, mas digo-vos já que é bom, e que se não traz fama, dinheiro, e miúdas, devia trazer).

Ora o primeiro pedido que surgiu foi por parte de um Brasileiro.

Começo eu a escrever o mail dizendo-lhe que tinha uma boa notícia, e que essa boa notícia era o facto de podermos falar em Português...

Ora então, as primeiras letras que escrevi foram:

Hi, Marco.

First of all, the good news: I'm


E depois, sem querer, carreguei no "send", e enviei o mail.

Passados dois minutos recebi a resposta dele, onde um leitor confuso me diz que não conseguiu perceber a boa notícia :-)

Wednesday, January 17, 2007

:-)

Eu também vou... para o país das reuniões...

Sim, não é só às Bad Girls que isto acontece.

E, como tal, amanhã será a minha vez.

No entanto, se alguém levar um colete, eu prometo que não me vou sair com a saída dela.

Tuesday, January 16, 2007

As pesquisas mais comuns

Fui ver e estas são as pesquisas que mais vezes trazem pessoas a este blog, por ordem de relevância, mesmo.

Em breve trago-vos uma edição das pesquisas mais estranhas, que é bem mais interessante :-)

capuchinho vermelho - Logo em primeiro lugar! Mas a verdade é que isto só aconteceu depois do senhor anónimo... O:-)

blogs interessantes - Boa!

perguntas sem resposta - Aqui respondemo-las a todas! :-)

aranhas gigantes - Eu faço questão de limpar o blog duas vezes por semana, por isso não é costume haver muitas teias...

perguntas sem respostas - Ena, no plural, desta vez...

pessoas estranhas - Ei!

playboy de janeiro 2007 - Eh lá...

lago cisnes - Ah pois!

anedotas de mortos vivos - A parte engraçada é que no meu site de anedotas nem há anedotas de mortos vivos...

cabelo rapado - Sim, ainda tenho.

jose castro - Sim, sou eu.

dexter morgan - Não, não sou eu.

meias de natal - E de repente vem-me à cabeça a imagem de umas meias com pinheirinhos, ou com o Pai Natal...

paulo anes - Eu até o conheço, mas acho que não tem blog...

apartado x - Nem faço ideia do que isto signifique...

frases parvas - Bolas... começo a ficar cá com uma reputação...

blog de frases - Mas, mas, mas...

blogs de frases - Mas...

ana sousa - Não é aqui, é ali.

Saia

Diz ela: Tenho vergonha de usar saia. Acreditas?

E diz ele: Acredito. Eu também tenho.

4 canários?

Antes de mais, um pequeno momento de cultura geral como pequena contextualização:


Em tempos foi relativamente comum usar-se canários nas escavações de minas, por exemplo.

O motivo é simples: a qualquer altura os escavadores podem dar com um espaço repleto de algum gás tóxico...

Ora como os canários têm pulmões muito pequenos, morrem imediatamente...

E os homens, reparando que o canário está morto, fogem a sete pés!


Perceberam esta parte? :-)

Quanto aos 30 segundos de conversa que se seguem, ele disse periquito em vez de canário, e eu vou manter. Afinal de contas, duvido que um periquito não servisse, à falta de canários... O:-)

Ele: Há pouco oxigénio, aqui.

Eu: Há nada.

Ele: A sério! Não notas? Precisamos de arranjar um periquito!

Eu: Um não. Arranjamos logo uns 4, para termos de reserva, conforme eles forem caindo.

Ele: Quando déssemos por ela estavam eles a fazer respiração boca a boca uns aos outros!

Quando a cópia é melhor que o original

Confesso que não me agradam muito os Panic! at the Disco, por diversos motivos... Ou melhor, pela falta de motivos para gostar deles O:-)

No entanto, este vídeo da Katie, com a música But It's Better If You Do, está impecável :-)



Melhores efeitos especiais e bem mais alegre. Há músicas que ficam excelentes, em altas rotações :-)

Também vos deixo aqui o original, para poderem comprovar o que digo ou discordar da minha opinião:

Ó chefe!

Estávamos quatro junto a uma barraca de farturas (que eu fui comprar duas dúzias para levar para a empresa) quando passa um moço que se vira para a única pessoa do grupo que está a fumar e diz:

- Ó chefe, arranjas-me um cigarro?

O tipo que estava a fumar hesita, olha em redor, lá leva a mão ao bolso onde tinha o maço, arranja-lhe um cigarro, o rapaz agradece, vai-se embora, e diz-me o que lhe tinha arranjado o cigarro:

- Para todos os efeitos, ele estava a falar contigo, que ele começou por dizer "ó chefe". Tu é que não lhe respondeste.

Monday, January 15, 2007

Isto de trabalhar entre geeks...

Vou incluir uns acentos extra para tentar demonstrar melhor o que aconteceu:

Ele: Olha, vou deixar de usar base de dados, para isto.

Eu: Ai sim? E que vais usar, então?

Ele: Vou usar "Cáche". Qué Cáchas?

Filmes excelentes

Mais oito filmes (de diferentes géneros) que recomendo vivamente:

Léon: O profissional

Léon é um assassino profissional.

Mathilda tem doze anos e mora no apartamento ao lado.

Quando um negócio de droga corre mal ao pai de Mathilda, toda a sua família é assassinada. Chegando a casa e vendo os homens armados à porta e o cadáver da irmã no corredor, Mathilda continua a andar em frente e vai tocar à campaínha de Léon, com lágrimas nos olhos e com um dos assassinos a observar, estranhando os movimentos da rapariga.

(Se há cena que seria capaz de me arrancar lágrimas dos olhos, é esta)

Com Jean Reno, Gary Oldman e Natalie Portman.

Oldboy

Num dia como qualquer outro, Oh Dae-Su, um homem casado e com uma filha, é raptado sem motivo aparente e aprisionado num quarto.

Dias, meses e anos sem qualquer contacto humano, e Oh Dae-Su enlouquece e começa a preparar a sua evasão e a treinar contra inimigos invisíveis para se vingar quando conseguir escapar.

Ao fim de quinze anos, antes de colocar em prática a sua evasão, Oh Dae-Su é colocado em liberdade, sem qualquer explicação.

Oh Dae-Su quer saber o motivo do seu aprisionamento, não tem nada a perder, e pergunta-se se os quinze anos de treino terão servido para alguma coisa.

Com Min-sik Choi, Ji-tae Yu e Dal-su Oh.

Os suspeitos do costume

Depois de um navio ser destruído e vários criminosos serem assassinados, a polícia interroga o único sobrevivente.

Todas as pistas apontam para Keyser Soze.

Nunca ninguém viu Keyser Soze.

A polícia não acredita que Keyser Soze exista.

Mas Verbal sabe que, assim que sair da esquadra, Keyser Soze o vai matar.

Com Kevin Spacey, Gabriel Byrne, Benicio Del Toro e Stephen Baldwin.

Memento

Um homem que só consegue manter novas memórias por breves minutos usa tatuagens para tomar notas.

A tatuagem principal diz "Encontra-o e mata-o."

Leonard procura assim o assassino da sua mulher, o mesmo homem que o colocou naquele estado, para se vingar.

Todas as outras tatuagens são pistas.

Um filme brilhante que, mostrando-nos a ordem dos acontecimentos ao contrário, nos consegue colocar na pele da personagem principal.

Com Guy Pearce, Carrie-Anne Moss e Joe Pantoliano.

O jogo

Como prenda de aniversário, o irmão de um milionário, Nicholas Van Orton, oferece-lhe uma entrada num jogo.

Quando o jogo começa, os acontecimentos estranhos sucedem-se e Nicholas vê a sua vida a começar a desmoronar, com todas as suas posses a desaparecer e várias tentativas do seu homicídio.

Com Michael Douglas, Sean Penn e Deborah Kara Unger.

O maquinista

Trevor Reznik já não consegue dormir há um ano, e não compreende porquê.

Trevor fala com pessoas que mais ninguém vê, encontra notas no seu frigorífico, e depara-se com mais situações estranhas todos os dias.

Algo se passa, mas Trevor não sabe o que é.

Uma brilhante interpretação de Christian Bale, para a qual o actor baixou o seu peso de mais de 80 quilos para menos de 55 (algo notável, para alguém que mede 1m88).

Com Christian Bale, Jennifer Jason Leigh e John Sharian.

Os outros

Grace mora numa casa com as janelas fechadas, com os seus dois filhos que são sensíveis à luz.

A sua filha diz-lhe que há mais gente na casa, mas Grace não acredita que a casa esteja assombrada.

Com o passar do tempo, Grace começa a colocar essa hipótese...

Com Nicole Kidman, Fionnula Flanagan, Eric Sykes e Christopher Eccleston.

Frágeis

Amy vai trabalhar para um hospital pediátrico.

Sem motivo aparente, as crianças continuam a sofrer acidentes inexplicáveis.

O último andar está abandonado, e foi lá que morreu uma antiga paciente...

Com Calista Flockhart, Richard Roxburgh e Yasmin Murphy.

Publicidade enganosa

Dois verdadeiros exemplos de publicidade enganosa!

Primeiro, o reclame da PT:

"[...] a pagar não é certamente, pois a PT não funciona assim..."


Mas então deixaram de haver chamadas a pagar no destinatário? Mau, mau...

E segundo, o novo reclame da coca-cola:

A pessoa mete a moeda e seguem-se uma panóplia de acontecimentos dentro da máquina com criaturas estranhas, fogo de artifício, mecanismos estranhos para colocar a carica na garrafa, enfim, tudo!

Meus amigos, desenganem-se...

E não é preciso muito para perceber que aquilo é mentira...

E eu...

Que já vi máquinas daquelas em 4 continentes diferentes...

Posso-vos dizer que...

EM NENHUMA DAQUELAS MÁQUINAS AS GARRAFAS VÊM COM CARICA!!!!!

Quando muito, vêm com tampa! Agora, carica?

É que aqueles seres estranhos lá dentro da máquina, eu ainda compreendo, agora... carica?

Thursday, January 11, 2007

"Queria encomendar um colchão"

Todos os dias recebo centenas e envio dezenas de mails.

De vez em quando, lá recebo um mail com um ou outro erro ortográfico, muitas vezes no próprio subject.

Mas há pouco tempo atrás alguém me contou a história de um conhecido que também recebe, volta e meia, mails com uma letra a faltar no subject...

A questão...

É que ele recebe encomendas de colchões!

O:-)

Wednesday, January 10, 2007

Está em todas!

Estávamos a falar sobre os oradores de um evento quando ele diz:

- Este gajo, pá... Vai a todas! É que ele está em tudo quanto é conferência! Já irrita!

- Quem?

- Um tal de Coffee Break!

Ai que me vai dar uma coisa!

As coisas que eles inventam!

Mas quem é que deixa pessoas que não percebem nada de informática escrever argumentos de filmes e séries que envolvam o assunto?

É que devia ser proibido!

- Mas ele tem o ficheiro no computador! Ele roubou-o do meu computador!

- Sim, mas a data do ficheiro diz-nos que ele o gravou no dia a seguir a ele ter sido publicado no jornal.

- Ora, ele podia ter mudado a data do sistema! Qualquer pessoa consegue fazer isso!

- Ouça. O jornal altera todos os artigos que são publicados, colocando-lhes algumas marcas invisíveis. É uma espécie de marca de água digital. O documento que ele tem possui essas marcas.

O quê?

Como?

Jornais a colocarem marcas invisíveis?

São bits! São zeros e uns! Como é que lá se coloca alguma coisa invisível? Qual é o jornal que se daria ao trabalho de arranjar estratagemas desses?

E isto foi só o começo das patacoadas!

AAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHH!!!!!

Mais um super-poder?

E então íamos nós no metro, sentados, a conversar sobre as séries que seguíamos ou não, e porquê.

A dada altura, falando da série 24, um de nós (o do poder do metro partir quando ele chega) diz:

- Eu não gosto muito porque estão sempre a acontecer coisas.

E uma senhora (uma velhota que duvido que sequer saiba o que é o 24) continua a conversa a partir daí:

- E ainda hão-de acontecer muitas mais! E vai cair muita gente à água, ainda! Lá na Bela Vista blá blá blá porque eles agora vão ter que pagar blá blá blá e a minha sogra é que é muito gananciosa blá blá blá...

Bolas... é que nos saíram uns poderes mesmo rafetas! :-|

Super-poderes

Estávamos a chegar ao metro enquanto discutiamos os nossos super-poderes.

Um deles diz que tem o poder de tornar os semáforos verdes, quando se aproxima, e eu digo que tenho o poder de tornar os semáforos vermelhos, quando me aproximo. Como podem imaginar, fomos apanhando sinais verdes e vermelhos, que mudavam quando nos aproximávamos, pelo percurso todo até chegar à estação.

Nisto, estamos nós a entrar no metro, e viro-me eu para a outra pessoa que ia connosco e pergunto:

- Então e tu, qual é o teu super-poder?

- Eu? Hum... Ah, já sei! Quando eu chego os metros partem!

E mal ele termina a frase ouve-se o aviso sonoro do metro a partir: PÉEEEEEEEEEEEEEEEEEE!

Mas que raio de poderes nos calharam na rifa...

Tuesday, January 09, 2007

Ensino privado

Um amigo meu está a tirar um curso numa instituição privada.

Ele paga um balúrdio por aquilo.

Entre alguns professores que se aproveitam, ele conta-me histórias inacreditáveis.

Por exemplo, um professor mal-humorado que, para receber os trabalhos de 60 alunos, com cada aluno a demorar 10 minutos, a partir das 4 da tarde. Façam as contas. A 6 por hora, sem contar com intervalos do professor para ir jantar ou ir à casa de banho, teriam que lá estar até às 2 da manhã. Tudo isto sem qualquer ordem de entrada na sala.

Outro professor, sempre que o Sporting joga, chega 45 minutos atrasado. O professor dá na mesma a aula porque há uns cromos que ficam à espera dele e na seguinte ele diz que já deu certa matéria e que não a vai repetir.

Numa cadeira em que é suposto aprender-se Java, e esta só irá perceber quem for da área, já lá vão 5 meses, ainda não se falou do que é um objecto, uma classe ou um método.

No meio de tudo isto ainda tem entrega de trabalhos em fins de semana, testes semana sim semana não...

É naquela...

Eu gramei com muita coisa no ensino público, mas... porra!

Man, se fosse a ti marcava uma reunião com a administração dessa coisa para resolver o assunto! :-)

Irra!

Hoje removi uma pessoa do messenger. Aliás, bloqueei-a, mesmo!

E o curioso... é que nem sequer estávamos a falar...

Simplesmente a pessoa em questão deveria estar com problemas no computador, e a sua conta ligava-se e desligava-se à razão de 7 vezes por minuto.

Vinte minutos disto * duas notificações de cada vez = 280 notificações

Irra!

E quê, ia ser a noite toda disto?

A ver se amanhã me lembra de desbloquear o tipo, adicioná-lo outra vez, ou lá o que se faz nestas situações.

E ainda gostava de saber o que é que ele fez ao computador...

E depois das expressões, os termos

Dois termos interessantes:

Cromo

No norte, chamar cromo a alguém é mau. Cá em baixo, não necessariamente. Pode mesmo ser um elogio.

Sapatilhas

No norte, anda muita gente de sapatilhas na rua. Cá em baixo, andam de ténis. Aqui por Lisboa chamam sapatilhas ao calçado que as bailarinas usam. Vá-se lá perceber...

Champô

Quando eu era pequeno o champô era Johnson, porque não ardia nos olhos.

Hoje em dia, para além de ter que ser eu a comprá-lo, a operação é ligeiramente mais complicada do que simplesmente pegar numa embalagem e levá-la até à caixa...

Champô para cabelos secos, champô para cabelos com caspa, champô para cabelos finos, champô para cabelos oleosos, champô nutriactivo, champô anti-queda do cabelo, champô para cabelos ondulados, champô para cabelos lisos, champô reparador, champô dois em um, champô três em um, champô desembaraçador, champô para cabelos pintados, champô para uso frequente, champô de volume, champô de brilho, champô disto, champô daquilo...

Mas, mas, mas...

Tem mesmo que ser assim tão difícil encontrar champô para cabelos normais?!?!?!?!?!?

É que eu começo a perceber porque é que é dos carecas que elas gostam mais...

É porque passam mais tempo em casa, com elas, e menos tempo nos supermercados a olhar para as prateleiras do champô!

Monday, January 08, 2007

E este, será que ela vem ver? O:-)

Eu: E mais um post...

Ela: Ainda nem vi o primeiro que lá puseste!

Eu: E se eu te disser que este é sobre ti? O:-)

Ela: Não vou lá a correr ver. Tenho a minha consciência de musa bastante serena.

[pausa...]

Ela: E ainda por cima não é!!!! Nunca mais acredito em ti!

O:-)

Miúdos


Se carregarem na imagem que incluo neste post e a lerem verão a resposta de um aluno que, quando questionado sobre o papel da escola na formação do cidadão, fala sobre o papel... A4!

No entanto, e por hilariante que possa parecer, acho que é uma daquelas situações em que por vezes um aluno é penalizado como se tivesse feito algo de errado propositadamente sem que tal tenha acontecido...

Deixem-me dar um exemplo, e notem que o post se começa a tornar sério, apesar da situação parecer engraçada.

Acabava eu de sair da escola primária e começavam as aulas do quinto ano.

Primeiro teste: Ciências da Natureza!

Primeiro grupo de questões: "Classifique as seguintes frases."

O objectivo era dizer se as frases eram verdadeiras ou falsas...

Ora como eu não estava habituado à separação de matérias por disciplina, eu interpretei aquilo como uma pergunta de Português e classifiquei as frases como sendo declarativas, imperativas, etc...

Levei um raspanete...

E mesmo levando o raspanete, fiquei convencido de que o tinha levado por ter classificado mal as frases...

É que durante muito tempo nem percebi que o objectivo daquela questão era outro!

E à professora, claro está, nem sequer lhe passou pela cabeça que eu tivesse feito aquilo inocentemente; assumiu apenas que eu estivesse a gozar com ela e, como tal, nem me deu qualquer explicação.

Rapidamente passando de um dos melhores alunos da turma (na primária) para um dos piores, o pensamento que me ocorreu foi tão simples quanto: "Bolas... o quinto ano é mesmo difícil..."

Completamente desanimado, deixei de estudar. Para dizer a verdade, aquele foi o único teste para o qual estudei durante muitos anos.

Felizmente, muito em breve, e ainda sem estudar, era novamente um dos melhores alunos da turma.

Mas a verdade é esta: há muita gente pelo mundo fora a lidar com crianças sem ter capacidade para tal; gente sem capacidade para as compreender.

E este facto entristece-me.

Oferecer garrafas

Chega uma encomenda: um presente para alguém que não está no escritório e que não regressará nos próximos dias.

Tudo na embalagem aponta para que seja uma garrafa.

Só não diz...

É qual é o lado a colocar para cima!

E agora? Como é que se pousa a garrafa?

De lado?

Sunday, January 07, 2007

Alguém quer ir ao Japão?



Ainda não decidi se lá vou este ano ou não, mas se for, será em Abril.

Estão abertas as candidaturas O:-)

Alguém quer ir comigo ao país do Sol nascente? :-)

Se quiserem ver o Gattaca...

Vai dar no canal Hollywood da TV Cabo, hoje às 19:00 (e, tratando-se deste canal, imagino que haja lugar a repetições nos próximos tempos).

Bom filme ;-)

Aposto que vão gostar :-)

E a meio da tarde, quando passamos uma roulote...

Diz-me ela:

- Não, não quero nada daí.

- Então porquê?

- Eu vou-te explicar qual é o meu problema com as roulotes...

- Conta.

- É que aquilo não é lá muito grande...

- E...?

- E não tem casa de banho!

- Hum...

- E não tem água corrente...

- Hum...

- É naquela, eu não quero saber onde é que eles vão fazer o que quer que vão fazer, mas... O que é que eles fazem às mãos, depois?

- Hum...

E como é óbvio, não fomos à roulote :-)

Foi um belo dia...

Os planos originais eram de ir ver a exposição Star Wars, no Museu da Electricidade.

Quando demos por nós estávamos no miradouro do Padrão dos Descobrimentos. Mais tarde fomos comer pastéis de belém e, por incrível que pareça, acabamos mesmo por ir ver a tal exposição! :-)

E gostei... :-)

E agora... vou dormir! :-)

Seis filmes de ficção científica

Recomendo vivamente:

Gattaca

Num futuro não muito distante em que já é possível escolher como queremos os nossos filhos, nem todos o fazem. Obviamente, os melhores empregos vão para aqueles que têm as melhores características e, como tal, aqueles que nasceram ao acaso ficam sujeitos às limpezas de casas de banho e afins.

Gattaca conta a história de Vincent, um jovem nascido ao acaso com o sonho de se tornar astronauta.

Com Ethan Hawke, Jude Law e Uma Thurman.

Donnie Darko

Um filme verdadeiramente apaixonante sobre um jovem chamado Donnie Darko que tem visões de um coelho humanóide gigante que lhe ordena que cometa vários crimes. No meio de tudo isto, Donnie apaixona-se.

Seguramente um dos meus filmes favoritos, com teorias de viagens no tempo à mistura e uma banda sonora fenomenal que inclui Echo and The Bunnymen e Joy Division.

Com Jake Gyllenhaal, Patrick Swayze e Drew Barrymore.

eXistenz

Uma equipa que testa um jogo de realidade virtual no qual se pode entrar dentro de um novo jogo. Entrando e saindo de jogos... Como é que se sabe se já se está cá fora?

Com Jude Law, Jennifer Jason Leigh e Willem Dafoe.

Dark City

Feito antes de Matrix, e na minha opinião com muito mais valor, John Murdoch descobre que algo está mal na sua cidade, depois de acordar num quarto de hotel sem memória.

Numa cidade onde nunca é dia, John é procurado pela polícia como suspeito de ser um serial killer, e é também procurado por aqueles que verdadeiramente controlam a cidade.

Com Rufus Sewell, Kiefer Sutherland, William Hurt e Jennifer Connelly.

Dune

O clássico dos clássicos da ficção científica. A casa Atreides desloca-se ao planeta Dune, a única fonte do Spice, necessário para as viagens espaciais, para o controlar, mas a casa Harkonnen não abdicará do planeta tão facilmente.

Depois de conhecer os Freemen, Paul Atreides acaba por se tornar Muad'Dib, num mundo feito de areia com vermes gigantes capazes de engolir pessoas e veículos como se de nada se tratassem.

Com Kyle MacLachlan, Patrick Stewart, Sting e Jürgen Prochnow.

Equilibrium

Depois da terceira guerra mundial, a população sabe que não sobreviverá a uma quarta, e decide que a causa de todas as guerras são as emoções.

Assim, em Libria, todas as pessoas tomam Equilibrium, para não sentirem emoções. Os clérigos Tetragrammaton asseguram que todos aqueles que não respeitam a lei, não tomando a dose diária, são executados.

Mas que aconteceria se o clérigo mais poderoso falhasse a sua dose e começasse a sentir?

Com Christian Bale, Sean Bean, William Fichtner e Taye Diggs.

Saturday, January 06, 2007

"Soube-me mesmo bem!"

Volta e meia lá se ouve alguém dizer algo como "E pedi o livro de reclamações! Caramba, soube-me mesmo bem!"

Eu não sei, a mim aquilo parece-me um bocado ensosso... Regra geral peço antes um bitoque, ou uns bifinhos de peru com cogumelos, que me sabem muito melhor... O:-)

Friday, January 05, 2007

A pergunta recorrente

Como qualquer outra pessoa no mundo dos blogs, tenho amigos dos amigos dos amigos dos meus amigos a lerem o meu blog.

E, volta e meia, eis que alguém me conta qualquer coisa que uma dessas pessoas diz ou pergunta sobre mim.

E a parte mais engraçada...

É que, aparentemente, a pergunta que mais vezes é feita sobre mim...

É...

- Mas ele é mesmo assim?

:-|

Mais uma feed, mais uma voltinha

Aproveitando uma script que já estava feita, tenho agora os comentários em todos os meus blogs (ou quase) agregados.

De notar que removi as anedotas da feed principal, depois de algumas pessoas se queixarem.

Assim sendo, as duas super feeds são:

- All Things Cog

- All Things Cog Commented

Ora então vamos lá explicar aquelas expressões idiomáticas

Como houve alguém que pediu, aqui fica um breve dicionário de expressões idiomáticas:

entrar pela madeira adentro - pagar os olhos da cara, basicamente

alapar - sentar

levar uma solha - sim, uma solha pode ser um peixe, mas para além disso também pode ser um lambada, uma estalada; uma outra expressão para isto que aparentemente também é nortenha é um "bofardo"

vestir uma caçadeira - uma caçadeira, para além de arma de fogo, é um casaco de ganga

pinchar - dar pequenos saltos

levar uma carga de lenha - também conhecida por "sopa de urso", uma "carga de lenha" é uma porrada; é uma coça; é bater violentamente em alguém

nanar - dormir

tainada - coisas como um churrasco ou uma mariscada podem ser consideradas tainadas

andar ligeiro - andar rápido

Pontuação

Às vezes pergunto-me como seria se vírgula em vez de a colocarmos vírgula escrevêssemos a pontuação reticências

Thursday, January 04, 2007

Expressões idiomáticas

Uma das coisas a que acho mais piada cá por Lisboa são as confusões que surgem com as expressões idiomáticas.

Haviam de ter visto a reacção de quando, ao entrarmos num restaurante em Amesterdão, duas pessoas do norte e duas de Lisboa, a outra pessoa do norte que não eu olhou em redor e disse "Ai vamos entrar pela madeira adentro, vamos..."

Outras expressões que confundem os Lisboetas são frases como "alapa-te aí" ou "vê lá que queres levar uma solha".

Mas se os quiserem mesmo confundir, é só falar-lhes em vestir a caçadeira. Ai sim!

Eles também não sabem o que é andar aos pinchos ou levar uma carga de lenha, e alguns, incrivelmente, não sabem o que é nanar...

E se lhes falarem em fazer uma tainada é que eles se confundem todos...

E também me lembro da pessoa que estava a conduzir o carro me perguntar "será que se eu meter a marcha atrás ainda consigo estacionar ali antes que chegue outro carro?" Quando eu lhe disse "sim, desde que vás ligeirinha" ela abrandou, olhou para mim e disse "Quê?"

É que a única associação que ela tinha para "ligeirinha" era a de uma salada sem tempero!

Ainda sobre referendos

Se desta vez ganhar o sim...

Será que daqui por dois anos temos novo referendo para desempatar?

Referendos

Há uns anos atrás vi alguém na televisão, salvo erro uma deputada, a dizer que não concordava que se realizasse o referendo sobre o aborto porque achava que uma decisão tão importante não deveria ficar nas mãos da população em geral, que não teria acesso a informação suficiente para tomar esse tipo de decisão.

Ora se hoje em dia vamos ter (e já tivemos) um referendo sobre o aborto, poder-se-ia talvez concluir que os deputados estão dispostos a ter em conta a opinião da população em geral sobre assuntos desta relevância...

E ora se estão, imagino que também estariam no que diz respeito a assuntos menos relevantes...

E a primeira coisa que me ocorre...

É o que aconteceria se se fizesse um referendo sobre quanto deveriam ganhar os deputados e políticos em geral...

Só reclama, esta miúda...

Ela: E tenho mais para te dizer! Em Agosto tu dizias que só querias ter seis blogs. Não sei o que se passou entretanto mas vais em seis no blogger, mais o journal, mais o blog a sério, mais um site de anedotas, mais sabe-se lá o quê!

Eu: Olha, agora não tenho tempo para falar que ainda tenho uns posts para escrever.

A lista está invertida

A lista de blogs à direita está invertida, de momento, porque uma certa pessoa que na semana passada estava sem duas consoantes hoje se queixou de que estava muito para baixo nessa lista e estava a ameaçar bater-me.

De modo que eu, não com receio de que ela me batesse, mas antes com receio de que ela se aproximasse demasiado e me contagiasse com alguma coisa que também me deixasse sem duas consoantes, inverti a lista O:-)

Ah, grande Carlos Labiós!

Lembram-se de eu falar do Lago dos Cisnes e de mencionar que não sabia o nome do bailarino que tinha interpretado o papel de bobo?

Pois bem, agora já sei: Carlos Labiós!

E não que o próprio encontrou o meu blog e comentou o post em que eu falava dele?

Agora que já sei como se chama já posso dizer: O Carlos Labiós é muito bom!

Atenção que estou a falar em termos de dança (depois da Ode ao Nuno Nunes convém explicar bem estas coisas).

Tiago Bartolomeu Costa chama-lhe efusivo, Ritinha diz que ele faz levantar da cadeira alguns dos presentes e mais uma série de menções ao Carlos existem por essa net fora.

Caramba...

Se ainda houvesse bilhetes para a primeira fila este fim de semana ia ver o espectáculo outra vez... :-(

Wednesday, January 03, 2007

Bráulio?

Ela: Esse Bráulio sinceramente... a menina anda a ver muitas novelas... e a culpa é tua!

Eu: A culpa dela andar a ver novelas é minha?

Ela: Sim, porque se lhe desses atenção ela não via... estava ocupada com coisas mais interessantes!

Eu: Eheh...

Ela: Bráulio... carago...

Eu não disse nada O:-)

Uma ode ao Nuno Nunes



Gostava de começar por dizer que eu não gosto de vulgarizar as coisas.

Quando fiz uma recomendação no LinkedIn, por exemplo, fiz apenas uma, e disse explicitamente que só havia uma pessoa para quem o faria.

Acho que as coisas têm mais valor assim, sem serem vulgarizadas. Fazer 40 recomendações acaba por demonstrar apenas que o fazemos por sistema, e não porque as pessoas o merecem.

Dito isto, gostava de começar este post dizendo que não conto escrever odes a mais pessoas num futuro próximo :-)

Depreendam daí o valor que esta tem :-)

Pois bem, mas e quem é o Nuno Nunes, perguntam vocês?

O Nuno Nunes é o moço da foto neste post.

Bom, OK, aquilo não é bem uma foto, mas é incrivelmente parecido com ele O:-)

O Nuno é alguém em quem se confia naturalmente, quer na vida pessoal quer na vida profissional.

É boa pessoa, é um gajo certinho, é inteligente, tem boas ideias, sentido de humor e de aventura.

Infelizmente, é casado.

(não resisti)

Enfim, por toda a partilha de ideias que já tive com o Nuno e pela opinião que tenho sobre ele, cheguei à conclusão de que ele merecia uma ode!

Já cheguei a esta conclusão há bastante tempo, e foi curioso que hoje de manhã, estava eu a começar a escrever este post quando recebo uma mensagem do Nuno a agradecer algo que eu tinha feito dizendo "És um gajo porreiro."

Tendo em conta que lhe estava a escrever uma ode, não resisti e disse-lhe "Nem fazes ideia como!" O:-)

Por isso aqui tens, Nuno, uma ode a ti! :-)

Ah, e o Nuno tem um podcast espectacular, o Undercover Songs, que recomendo vivamente ;-)

Tuesday, January 02, 2007

A primeira do ano...

Confirma-se.

Foi Nuno Markl.

Markl terá sido portanto a primeira pessoa a puxar um autoclismo em 2007 O:-)

Até debaixo de água!

Ele: Tens a certeza?

Eu: Yep. Reconhecia aquele traseiro em qualquer lugar.

Ele: OK...

Eu: Trust me. Aquilo é um Opel Astra.

Ao ataque!

E eis então que, no momento em que as forças ameaçam terminar, dois novos aliados surgem e trazem consigo a inspiração e o fôlego necessário para continuar a lutar.

Pois bem... assim seja!

Ao ataque, meus amigos!

Mas primeiro tenho que ir almoçar... O:-)

Monday, January 01, 2007

Que conversas mais estranhas que nós temos...

Ele: A Sic Comédia foi ao ar?

Eu: Yep. Foi o último dia, ontem.

Ele: Era um dos melhores!

Eu: Pois era.

Ele: Cabrões...

Eu: Vês como aprendes umas coisas, com o meu blog?

Ele: Vou começar a consultá-lo todos os dias!

Eu: That's the spirit! E o site de anedotas também!

Ele: Também, também. Vai ser a minha bíblia.

Eu: A tua nova religião! Sempre quis ser Deus... e agora... sou! Graças a... Mim?

Ele: Bem, não diria tanto...

Eu: Olha, vais ser Bi-Religioso! Com o meu blog e com o meu site de anedotas. O meu primeiro súbdito...

Ele: Fixe!

Eu: O meu primeiro seguidor...

Ele: Quanto vou ganhar, MESTRE?

Eu: Olha, agora precisamos de conquistar mais.

Ele: Claro!

Eu: Sugiro escolhermos um dos meus seguidores para fazermos um sacrifício para mostrarmos o meu poder às massas. Ora deixa cá ver... Olha, só hás tu... bom, parece que não há muito por onde escolher...

Ele: Se tiver que ser... seja!

Eu: Então olha, seja! Tens que te sacrificar a Mim em praça pública. Mas em jejum que senão depois é muita porcaria, na autópsia.

Ele: Eu sacrifico-me perante 5 virgens (de preferência coelhinhas da playboy), a ser acorrentado e explorado sexualmente pelas 5 ao mesmo tempo!

Eu: Coitado... ainda nem o começamos a torturar e já está a delirar...

Ele: Olha!

Eu: Diz.

Ele: Vou meter net.

Eu: Não! Se é tortura... Metes uma coisa maior!

Estes gajos nunca mudam...

A pôr a conversa em dia com um amigo de longa data:

Eu: E gostas do que fazes?

Ele: Gosto, só que estou a ganhar pouco, para o trabalho que é.

Eu: E quanto é que seria ganhar bem, para o trabalho que é?

Ele: 5000 euros... Estou a ganhar 4990...

Como podem ver, há mais pessoas como eu, no meu círculo de amizades :-)