Thursday, February 15, 2007

Olá, Pai! :-)

Estava eu a ler um outro blog, quanto um certo post me fez lembrar uma memória de infância...

Certo dia eu fui com o meu Pai a uma reunião de encarregados de educação no colégio do meu irmão.

De notar que o meu irmão andava num colégio não porque fôssemos ricos, que não somos (mas também nunca passamos dificuldades, felizmente), mas sim porque foi sempre necessidade que ele estivesse num sítio com muros altos e portas fechadas do qual não conseguisse fugir...

Para quem não sabe, estamos a falar de um miúdo tão rebelde que foi expulso de quase tudo quanto era infantário em Viana do Castelo...

Sim, infantários!

De modo que quando ele foi para a primeira classe o meu Pai foi ao Colégio do Minho ver de que altura eram os muros para ver se ele iria conseguir saltá-los ou não. Achou os muros suficientemente altos, e lá foi o meu irmão.

Claro que não adiantou, porque ele arranjava sempre maneira de sair, saltando para a linha do comboio que havia atrás do colégio O:-)

Mas seja como for, não é do meu irmão que eu quero falar, é do meu Pai (aliás, do nosso) :-)

Nessa reunião o meu Pai fez uma das coisas que mais me fez orgulhar dele (note-se que ele já fez muitas; esta é só uma delas).

Ora discutia-se então o desfile de Carnaval para aquele ano e falava-se do que se poderia fazer.

Um Pai dizia:

- Eu tenho uma fábrica de madeiras. Posso tratar das construções para os carros.

E dizia outro:

- Eu posso tratar das roupas, que tenho quem faça isso.

E outro:

- Eu posso arranjar os carros, que a minha empresa tem.

E no meio daquela gente toda...

O meu Pai...

Foi o único que, quando pediram voluntários, se levantou e disse:

- Eu posso ir com os miúdos no desfile.

Já vos disse que adoro o meu Pai? :-)

Quanto aos outros, podem ir lá para as vossas empresas! :-P